Bahia

'Papel higiênico garanto que não vai faltar', diz presidente de associação de mercados na Bahia

"A indústria brasileira não parou e continua produzindo, diariamente. Não vejo risco de desabastecimento nas lojas de supermercados", avaliou

['Papel higiênico garanto que não vai faltar', diz presidente de associação de mercados na Bahia]
Foto : Agência Mais Região

Por Juliana Almirante no dia 30 de Março de 2020 ⋅ 13:40

O presidente da Associação Bahiana de Supermercados (Abase), Joel Feldman, disse, em entrevista à Rádio Metrópole hoje, que o setor está preparado para a pandemia do novo coronavírus. Nas últimas, houve uma corrida aos mercados em busca de itens como papel higiênico.

"Tranquilizo os consumidores baianos. Temos uma das maiores fábricas de papel higiênico do mundo na Bahia, que é a Suzano. Papel higiênico garanto que não vai faltar. Não precisa correr atrás. Alem do papel higiênico, a gente está preparado para o abastecimento. A indústria brasileira não parou e continua produzindo, diariamente. Não vejo risco de desabastecimento nas lojas de supermercados", avaliou.

Ele diz que, geralmente, os mercados têm estoques para mais de 30 dias e, como a indústria segue produzindo, isso deve se manter. Feldman ainda pontua que é necessário garantir a circulação de caminhoneiros para que o abastecimento permaneça sendo feito.

"Os caminhões estão circulando e há um movimento nacional em torno dos caminheiros, que cumprem uma função muito importante, porque trafegam nas estradas do país e estão com dificuldades, já que não tem borracharias e restaurantes abertos. Então ter que ter a solidariedade de todos nós, para que os caminhoneiros cumpram a missão de abastecer todos os segmentos, no Brasil", declarou.

Notícias relacionadas

[Projeto Tamar diz que continuará funcionando em Arembepe]
Bahia

Projeto Tamar diz que continuará funcionando em Arembepe

Por Kamille Martinho no dia 29 de Maio de 2020 ⋅ 20:00 em Bahia

No texto, o Projeto Tamar esclarece que é uma instituição privada, sem fins lucrativos, que busca proteger as cinco espécies de tartarugas marinhas que existem no Brasil