Cidade

Prefeitura e governo gastam R$ 705 mil com bandas que se enquadram na Lei Antibaixaria em Salvador

A Lei Antibaixaria veda a utilização de recursos públicos para contratar artistas que cantassem músicas que desvalorizassem, constrangessem ou incentivassem a violência contra as mulheres, manifestassem discriminação ou fizessem apologia a drogas

[Prefeitura e governo gastam R$ 705 mil com bandas que se enquadram na Lei Antibaixaria em Salvador]
Foto : Fernando Vivas/GOVBA

Por João Brandão no dia 28 de Fevereiro de 2020 ⋅ 16:40

A prefeitura de Salvador e o governo da Bahia gastaram R$ 705 mil em contratações de artistas enquadrados na Lei Antibaixaria, que se apresentarem durante o Carnaval soteropolitano. Conforme levantamento feito pelo Metro1, foram R$ 475 mil investidos pelo Executivo municipal, enquanto a administração estadual gastou R$ 230 mil. Mais um ano a lei não foi respeitada.

A Lei Antibaixaria veda a utilização de recursos públicos para contratar artistas que cantassem músicas que desvalorizassem, constrangessem ou incentivassem a violência contra as mulheres, manifestassem discriminação ou fizessem apologia a drogas

O maior cachê foi dado a Hiago Danadinho. Dono das músicas "Sua amiga quer pau, né", "Senta na caceta sem parar", "Vai cavala" entre outras, ele faturou R$ 100 mil com o governo da Bahia e R$ 75 mil da prefeitura. A conhecida Lá Fúria também foi agraciada na folia. A banda, conhecida por diversos versos polêmicos, ganhou R$ 130 mil do governo. Até a "sofrência" de Tierry entrou na rota. A sua aposta para o verão "Cracudo" tem apologia a drogas.

A secretária estadual de Políticas para as Mulheres, Julieta Palmeira, em entrevista ontem (27) na Rádio Metrópole, lembrou ainda que a Lei Antibaixaria não está sendo respeitada. “Temos que criar algum mecanismo para a lei ser respeitada”, disse. Confira abaixo a relação das bandas enquadradas na Lei Antibaixaria:

Governo da Bahia:
-"Lá Fúria", se apresentou no dia 25 de fevereiro de 2020. R$ 130.000,00; 
-"Hiago Danadinho", se apresentou no dia 22 de fevereiro de 2020. R$ 100.000,00.

Prefeitura de Salvador:
-“Chiclete Ferreira”, se apresentou no dia 24 de fevereiro de 2020, no Bairro de Cajazeiras, no Carnaval 2020, neste município. R$ 20.000,00;
- Banda A Invasão”, se apresentou no dia 22 de fevereiro de 2020, no bairro Nordeste de Amaralina, no Carnaval 2020, neste município. R$ 30.000,00; 
- “Tierry”, se apresentou no dia 25 de fevereiro de 2020, no bairro de Periperi, no Carnaval 2020, neste município. 45.000,00;
- “Bailão do Robyssão”, se apresentou no dia 21 de fevereiro de 2020, no Circuito Osmar, no Carnaval 2020, neste município. 35.000,00;
- “Banda O Crush”, se apresentou no dia 23 de fevereiro de 2020, no Circuito Osmar, no Carnaval 2020, neste município. R$ 10.000,00; 
- “Banda Pegadeira”, se apresentou nos dias 22 e 25 de fevereiro de 2020, respectivamente, no Circuito Dodô e no bairro de Cajazeiras, no Carnaval 2020, neste município. R$ 85.000,00; 
- Playway”, se apresentou no dia 24 de fevereiro de 2020, no bairro da Liberdade, no Carnaval 2020, neste município. R$ 20.000,00; 
- “Banda Black Style”, se apresentou no dia 24 de fevereiro de 2020, nos bairros de Cajazeiras e Plataforma, e Canabrava, no Carnaval 2020, neste município. R$ 45.000,00; 
- Banda Hiago Danadinho”, se apresentou nos dias 24 e 25 de fevereiro de 2020, respectivamente, nos bairros do Campo de Grande, Plataforma e Barra, no Carnaval 2020, neste município. R$ 75.000,00; 
- “Banda Pagodão”, se apresentou nos dias 22 e 23 de fevereiro de 2020, respectivamente, no Nordeste de Amaralina e no Circuito Osmar, no Carnaval 2020, neste município. R$ 80.000,00; 
- “Banda 7 Kssio” se apresentou no dia 21 de fevereiro de 2020, no Bairro de Nordeste de Amaralina, no Carnaval 2020, neste município. R$ 30.000,00.

Notícias relacionadas