Política

'Se a economia não voltar, nós vamos ter gente morrendo de fome', diz Braga Neto

Chefe da Casa Civil disse ainda que o abastecimento no país está tranquilo, “mas o governo está se desdobrando para manter esse nível de emprego e de abastecimento”

['Se a economia não voltar, nós vamos ter gente morrendo de fome', diz Braga Neto]
Foto : Marcos Corrêa/PR

Por Luciana Freire no dia 22 de Maio de 2020 ⋅ 19:00

O ministro-chefe da Casa Civil , Walter Souza Braga Netto, fez um relato detalhado das ações do governo federal para o combate ao novo coronavírus, nele destacou que o auxílio emergencial de R$ 600 é um recurso finito e que a economia precisa voltar sob pena de um caos social. A informação foi divulgada pela Agência Brasil.

“O recurso é finito. Quando terminar o recurso, e não tem como continuar por muito tempo, a economia tem que voltar e aí nós precisamos do apoio dos senhores, porque se a economia não voltar, nós vamos ter gente morrendo de fome e vamos ter caos social, de desabastecimento e tudo mais”, avaliou o ministro na fala de hoje (22) para Comissão Mista do Congresso Nacional sobre Covid-19.

Braga Netto acrescentou que o número de solicitações de benefícios de seguro desemprego subiu até o momento “apenas 9,6 %”, segundo ele, apesar de já ser alto, isso indica que a situação ainda está sob controle. 

O chefe da Casa Civil disse ainda que, por enquanto, a população e o abastecimento no país estão tranquilos, “mas o governo está se desdobrando para manter esse nível de emprego e de abastecimento”.

Notícias relacionadas

[Abaixo-assinado ‘antiAras’ deve chegar ao Legislativo]
Política

Abaixo-assinado ‘antiAras’ deve chegar ao Legislativo

Por Alexandre Galvão no dia 03 de Junho de 2020 ⋅ 07:20 em Política

Chefe do Ministério Público no Brasil, Aras não integrou a lista tríplice de nomes sugeridos pela Associação Nacional dos Procuradores da República

[Alexandre de Moraes toma posse como ministro do TSE]
Política

Alexandre de Moraes toma posse como ministro do TSE

Por Luciana Freire no dia 02 de Junho de 2020 ⋅ 18:48 em Política

Autoridades participaram da cerimônia de posse por videoconferência, entre elas, o presidente Jair Bolsonaro; mandato no cargo é de dois anos