Política

'Não posso ser surpreendido com notícias. Pô, eu tenho a PF que não me dá informações', diz Bolsonaro

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello divulgou hoje (22) o vídeo da reunião ministerial do governo Bolsonaro de 22 de abril, que integra o inquérito que investiga suposta interferência do presidente da República na Polícia Federal

['Não posso ser surpreendido com notícias. Pô, eu tenho a PF que não me dá informações', diz Bolsonaro]
Foto : Agência Brasil

Por Metro1 no dia 22 de Maio de 2020 ⋅ 19:35

O presidente Jair Bolsonaro disse que não queria ser surpreendido com notícias, pois a Polícia Federal não estava dando informações.

"E eu tenho o poder e vou interferir em todos os ministérios, sem exceção. Nos bancos eu falo com o Paulo Guedes, se tiver que interferir. Nunca tive problema com ele, zero problema com Paulo Guedes. Agora os demais, vou! Eu não posso ser surpreendido com notícias. Pô, eu tenho a PF que não me dá informações".

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello divulgou hoje (22) o vídeo da reunião ministerial do governo Bolsonaro de 22 de abril, que integra o inquérito que investiga suposta interferência do presidente da República na Polícia Federal.

"Eu tenho as inteligências das Forças Armadas que não tenho informações. ABIN tem os seus problemas, tenho algumas informações. Só não tenho mais porque tá faltando, realmente, temos problemas, pô! Aparelhamento etc. Mas a gente num pode viver sem informação", completou.

Notícias relacionadas

[Abaixo-assinado ‘antiAras’ deve chegar ao Legislativo]
Política

Abaixo-assinado ‘antiAras’ deve chegar ao Legislativo

Por Alexandre Galvão no dia 03 de Junho de 2020 ⋅ 07:20 em Política

Chefe do Ministério Público no Brasil, Aras não integrou a lista tríplice de nomes sugeridos pela Associação Nacional dos Procuradores da República

[Alexandre de Moraes toma posse como ministro do TSE]
Política

Alexandre de Moraes toma posse como ministro do TSE

Por Luciana Freire no dia 02 de Junho de 2020 ⋅ 18:48 em Política

Autoridades participaram da cerimônia de posse por videoconferência, entre elas, o presidente Jair Bolsonaro; mandato no cargo é de dois anos