Política

'Tem que vender essa porra logo', diz Guedes sobre o Banco do Brasil

Ministro diz que BB é "um caso pronto de privatização" e que governo federal faz "o que quer" com Caixa Econômica e BNDES

['Tem que vender essa porra logo', diz Guedes sobre o Banco do Brasil]
Foto : Anderson Riedel/PR

Por Danielle Campos no dia 23 de Maio de 2020 ⋅ 12:12

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o governo federal faz "o que quer", em relação à Caixa Econômica Federal e o BNDES, e criticou a falta de autonomia no Banco do Brasil (BB), na reunião ministerial do dia 22 de abril, divulgada nesta sexta-feira (22). Guedes diz que o Banco do Brasil é "um caso pronto de privatização" e o governo "tem que vender essa porra logo".

"É um caso pronto e a gente não tá dando esse passo. Senhor já notou que o BNDES e o.... e o... e a Caixa que são nossos, públicos, a gente faz o que a gente quer. Banco do Brasil a gente não consegue fazer nada e tem um liberal lá. Então tem que vender essa porra logo", diz Guedes, se dirigindo ao presidente Jair Bolsonaro.

O "liberal", citado pelo ministro, é o presidente do BB, Rubem Novaes, também presente na reunião. Guedes pede que Rubem Novaes confesse "seu sonho", quando Bolsonaro intervém, e pede que o presidente do banco "deixe pra depois". Novaes comenta a proposta de privatização e, em resposta, Jair Bolsonaro diz que isso "só se discute, só se fala em 2023".


 

Notícias relacionadas

[Abaixo-assinado ‘antiAras’ deve chegar ao Legislativo]
Política

Abaixo-assinado ‘antiAras’ deve chegar ao Legislativo

Por Alexandre Galvão no dia 03 de Junho de 2020 ⋅ 07:20 em Política

Chefe do Ministério Público no Brasil, Aras não integrou a lista tríplice de nomes sugeridos pela Associação Nacional dos Procuradores da República

[Alexandre de Moraes toma posse como ministro do TSE]
Política

Alexandre de Moraes toma posse como ministro do TSE

Por Luciana Freire no dia 02 de Junho de 2020 ⋅ 18:48 em Política

Autoridades participaram da cerimônia de posse por videoconferência, entre elas, o presidente Jair Bolsonaro; mandato no cargo é de dois anos