Política

Centrão ganha cargo no Ministério da Saúde e mais 20 militares devem ser nomeados

Líderes do Progressistas e do PL indicaram nome para comandar secretaria que libera recursos para custear leitos em hospitais

[Centrão ganha cargo no Ministério da Saúde e mais 20 militares devem ser nomeados]
Foto : Erasmo Salomão/MS

Por Juliana Rodrigues no dia 25 de Maio de 2020 ⋅ 13:00

Comandado interinamente pelo general Eduardo Pazuello desde a saída de Nelson Teich, o Ministério da Saúde deve receber mais 20 militares em cargos estratégicos nos próximos dias, que se somarão a outros 20 já nomeados na pasta. Além disso, o Centrão também deve receber uma fatia do ministério. Líderes do Progressistas (antigo PP) e do PL chegaram a um acordo com o Planalto para indicar o médico Marcelo Campos Oliveira como secretário de Atenção Especializada à Saúde (Saes). A nomeação ainda não foi publicada no Diário Oficial da União, mas foi negociada pelos partidos diretamente com o Palácio do Planalto. A informação é do Estadão.

A secretaria é cobiçada por liberar recursos para custear leitos em hospitais de todo o País. Durante a pandemia, já destinou R$ 911,4 milhões para o funcionamento, por 90 dias, de 6.344 quartos de UTI específicos para a covid-19.

A distribuição de cargos para o bloco conhecido como Centrão é uma estratégia do presidente Jair Bolsonaro para obter apoio político, contrariando o discurso de crítica ao "toma lá, dá cá", com o qual se elegeu.

Notícias relacionadas