Política

FGV afirma que Decotelli não foi seu professor efetivo

Instituição divulgou nota em que afirma que ele "atuou apenas nos cursos de educação continuada [...] não como professor de qualquer das escolas da fundação”

[FGV afirma que Decotelli não foi seu professor efetivo]
Foto : Geraldo Magela/Agência Senado

Por Luciana Freire no dia 30 de Junho de 2020 ⋅ 08:40

A Fundação Getúlio Vargas negou que o ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli da Silva, foi professor ou pesquisador da instituição. Em nota, a FGV afirmou que o ministro "atuou apenas nos cursos de educação continuada, nos programas de formação de executivos e não como professor de qualquer das escolas da fundação. Da mesma forma, não foi pesquisador da FGV, tampouco teve pesquisa financiada pela instituição".

Segundo a reportagem da CNN, a professora Brigitte Wolf, da Universidade de Wüppertal, na Alemanha e orientadora de Decotelli, disse que, por lá, ele era tido como professor da FGV.

De acordo com Brigitte, o ministro esteve na Alemanha enquanto cumpria um período sabático na FGV e afirma que Decotelli não se candidatou a nenhum fundo ou programa de pós-doutorado na Alemanha.

Notícias relacionadas

[Luciano Huck vende sua participação no Madero, diz jornal]
Política

Luciano Huck vende sua participação no Madero, diz jornal

Por João Brandão no dia 05 de Julho de 2020 ⋅ 16:01 em Política

Sócio majoritário Junior Durski, que já se declarou “100% Bolsonaro”, provocou polêmica no começo da pandemia ao dizer que o Brasil não deveria parar por “cinco ou sete m...